Crime aconteceu em agosto de 2018 e teria sido motivado por ciúme.

Brendha Barbosa Rivabene, de 21 anos, foi encontrada em uma travessa no bairro Pompéia.

O acusado de matar a namorada com golpes de bloco de concreto vai a júri popular nesta quinta-feira (27) em Piracicaba (SP).

O caso aconteceu em agosto de 2018, quando Brendha Barbosa Rivabene, de 21 anos, foi encontrada morta em uma estrada de terra.

O crime teria sido cometido por ciúme. Francisco de Sousa Lima responde ao crime de homicídio qualificado por ter matado a vítima por meio cruel, a submetendo à dor e sofrimentos extremos, pela condição de ela ser mulher e por não ter dado o direito dela decidir com quem se relacionar. Feminicídio ocorreu próximo a Avenida Pompeia em Piracicaba Polícia Civil Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), o julgamento acontece a partir das 13h na sala plenária do Fórum de Piracicaba.

Foram designadas para a audiência duas testemunhas comuns.

A audiência é presidida pelo juiz Luiz Antonio Cunha. Lima está preso preventivamente desde que o crime aconteceu.

A defesa chegou a pedir a liberdade do acusado, que foi negada pela Justiça porque o crime foi praticado com violência, por pessoa com vínculo afetivo, mediante golpes de bloco de concreto. "Trata-se o acusado de pessoa egressa, posto que cumpriu pena por tráfico de drogas, ou seja, indicações de reincidência, demonstrando desrespeito à ordem pública e que nada comprova que se solto não continuará a delinquir", diz a decisão.

Além disso, o julgamento já estava próximo de se realizar, o que não justificava a soltura, segundo a Justiça. Jovem encontrada em estrada de terra Brendha foi morta na madrugada de 31 de agosto de 2018 em uma travessa no bairro Pompéia.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Civil, os policiais encontraram Lima andando pela região com as roupas e o corpo sujos de sangue.

Ao ser abordado, ele acabou confessando ter matado a namorada por ciúmes e indicou aos agentes onde estava o corpo. Camiseta usada pelo réu no crime e bloco de concreto foram apreendidos Fernando Jacomini/G1 A vítima já estava sem vida quando a polícia chegou.

Ao lado do corpo dela havia um bloco de concreto sujo de sangue, material que o namorado confessou ter usado para matá-la.

Lima foi preso em flagrante, e o crime registrado como feminicídio.

A camiseta dele e o bloco de concreto foram apreendidos para perícia. Crime por ciúme e com meio cruel Segundo a denúncia do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), a gravidade das lesões mostraram a intenção de Lima em matar Brendha.

O réu disse em interrogatório que desconfiou de traição, começou a seguir a namorada e, no dia do crime, a viu tendo relações sexuais com outro homem em um carro.

Após ver o acusado, o rapaz teria deixado o local. Ainda de acordo com o documento do MP-SP, ele começou a usar cocaína com a jovem e, ao questionar a traição, disse ter sido ofendido por ela.

Com isso, Lima pegou o bloco de concreto e atingiu a cabeça da mulher com golpes, deixando o local em seguida para pedir ajuda, conforme interrogatório.

Logo depois, ele foi abordado pelos policiais e os levou até o corpo. Veja mais notícias região no G1 Piracicaba