Prefeito disse que serão reeditados decretos municipais na próxima segunda-feira (30).

Prefeito Miguel Coelho declara estado de calamidade pública em Petrolina O prefeito Miguel Coelho decretou estado de calamidade pública em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

O documento foi publicado na quarta-feira (25) para possibilitar que o gestor municipal melhore os serviços essenciais sem a necessidade de processos burocráticos.

O município já havia decretado estado de emergência pela pandemia mundial.

"A União já decretou calamidade, o estado de Pernambuco já decretou, porque todas as receitas vão cair.

Com isso, nós não teremos a Lei de Diretrizes Orçamentárias, teremos que aumentar o gasto de pessoal para podermos dar a resposta da saúde e serviços essenciais", explicou Miguel Coelho. Petrolina notificou dois casos confirmados de Covid-19, oito casos em investigação e 11 casos descartados.

Já da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) são 19 casos notificados, 8 casos investigados, 4 confirmados para Influenza A e 7 casos descartados.

De acordo com o prefeito, a testagem para pessoas que tenham sintomas leves da Covid-19 ainda não está sendo feita na cidade.

Ele frisou também que leitos no Hospital Universitário (HU) estão preparados para receber pessoas com Sindrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e Covid-19.

Inclusive, uma mulher encontra-se internada na unidade recebendo atendimento e seu caso encontra-se em investigação para o novo coronavírus.

Miguel Coelho disse ainda que os decretos municipais serão reeditados na próxima segunda-feira (30).

"Nós vamos reeditar todos os decretos mantendo, por exemplo, a suspensão das aulas, e outras medidas da cadeia econômica e social de Petrolina, que a gente entende que vão precisar continuar suspensas, mas outras a gente vai analisando caso a caso", destacou.

Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença Foto: Infografia/G1